Ilhas Caymans, o paraíso é fiscal, mas a maior riqueza é o sossego e a beleza das praias !

Deixamos nosso motorhome no estacionamento do aeroporto e voamos para as Ilhas Caymans. O estacionamento é barato, 8 dólares por dia com total segurança, mas fique atento, pois existe mais de um local, para este fim escolhemos o ”Long Term Parking”, que é o mais indicado para longos períodos. Vale lembrar, não há voos diretos dos Estados Unidos à Cuba para turistas convencionais, há sim voos charters só para os cubanos. Sendo assim, há 3 opções saindo de Miami, uma passando por Nassau, em Bahamas, a outra para Montego Bay, na Jamaica e a terceira que foi a nossa escolha, pelas Ilhas Caymans.

     

     

     

Permanecemos alguns dias na ilha para conhecer, curtimos as praias maravilhosas e demos praticamente uma volta completa por toda ilha com um carro alugado. As Ihas Caymans foram descobertas pelo navegador Cristóvão Colombo em 1503, em sua quarta viagem pelas Américas. A maioria da população residente é de origem afro-europeia, sendo cerca de 20% jamaicana. Possui uma elevada taxa de alfabetização (98%), e a estimativa média de vida dos habitantes é 79 anos. O primeiro inglês a visitar oficialmente às ilhas foi Sir Francis Drake, em 1586. Foi governada juntamente com a Jamaica até 1962, quando a Jamaica conseguiu a sua independência e as Ilhas Caiman passaram a ser um território britânico ultramarino. Considerando que a Ilha abriga instituições financeiras conhecidas mundialmente, muitos milionários costumam deixar o dinheiro descansando nestes bancos. Nos anos 90, foram descobertas contas de campanhas eleitorais neste paraíso fiscal, o chamado “dossiê Caiman”, que mostraria a existência de contas secretas de políticos de alto destaque no Brasil. Atualmente, o turismo se transformou num dos principais atrativos destas ilhas, representando cerca de 70% da economia. Deixando a história e o dinheiro de lado, na verdade não dá para ficar muito tempo por aqui, pois os hotéis são caríssimos e o custo de vida também é considerado alto. Como estamos aqui de passagem, temos que conhecer um pouco mais destas ilhas.

     

     

     

 Vale lembrar que o trânsito dos veículos segue o padrão britânico, ou seja, volante no lado direito. Para mim o mais legal de Cayman foi surfar numa piscina com ondas artificiais, sempre quis conhecer este tipo de onda é só agora tive esta oportunidade. A onda da Black Pearl Surf Pool é considerada a maior em tamanho em piscinas deste tipo, chega a 11 pés, cerca de 3 metros. O começo foi sinistro, muitos tombos, é um surfe totalmente diferente das ondas do mar, onde surfo normalmente. Na piscina, a onda te leva para trás, ao contrário do mar onde as ondas te levam adiante. Sendo assim, a melhor forma de controlar a pequena prancha é forçando a perna de trás e não a da frente como no mar. A prancha emborrachada é quase do tamanho de um skate e tem cerca de 2 cm de espessura e não tem quilhas, portanto a direção é dada com o peso do corpo no lado para onde quer levar a prancha. O pior mesmo é o tombo, parece que você sai rolando para dentro de uma máquina de lavar roupas e dá boas cacetadas nas laterais da piscina. A sorte é que toda piscina é revestida com uma espécie de espuma, o que amortece os impactos. O meu professor foi o australiano Aramis, que cuida da piscina há um ano e faz manobras inacreditáveis nas ondas artificiais. Fiquei observando o australiano executando manobras na piscina, a fluidez com que a prancha desliza pelas ondas, é simplesmente fantástico, até Kelly Slater, um dos melhores surfistas do mundo, iria se impressionar com as manobras de Aramis. Fiz duas sessões, o custo de cada meia hora é 25 dólares, mas na segunda session deu para descolar um tubo de 10 segundos antes de ser sugado pela onda.

    

      

    

Valeu a experiência, mais uma para o meu currículo de surfista ! Ao lado da piscina a molecada se diverte numa grande pista de skate. Deixamos o surfe de lado e demos um relax nas águas calmas e azuladas do mar caribenho, agora sim temos a certeza que estamos no Caribe. A praia mais conhecida é a Seven Miles Beach, águas calmas e transparentes, ótima para um mergulho. Em alguns locais da praia é possível alugar jet ski, pequenos barcos a vela e equipamento básico de mergulho. Depois de algumas horas em Seven Miles, seguimos para a costa norte da ilha de Grand Cayman. Após uma hora dirigindo por estradas cênicas e em alguns momentos ao lado do oceano azul turquesa, chegamos a Rum Point. Este é o local perfeito para descansar numa rede à beira mar, desfrutar da boa culinária e escapar da muvuca da conhecida Seven Miles Beach. A experiência em Cayman foi muito boa, curtimos cada instante na ilha, especialmente as deliciosas praias. 

      

      

           

No dia seguinte juntamos nossa bagagem e seguimos para o aeroporto onde embarcaríamos para Cuba. Muitas surpresas nos aguardam neste país enigmático !

 

Digg This
Reddit This
Stumble Now!
Buzz This
Vote on DZone
Share on Facebook
Bookmark this on Delicious
Kick It on DotNetKicks.com
Shout it
Share on LinkedIn
Bookmark this on Technorati
Post on Twitter
Google Buzz (aka. Google Reader)

Category : Diário de Bordo

2 Comentários → “Ilhas Caymans, o paraíso é fiscal, mas a maior riqueza é o sossego e a beleza das praias !”


  1. AURELIO RAPOSO

    6 Anos ago

    Amigos Eduardo e Leticia , realmente eu não percebo nada disto vejam que eu estava ali preso naquele maravilhoso post de Key West de 10 Janeiro,creio que é assim que se chama, e só agora descobri que para seguir a viagem temos que ir ao diário de bordo , já agora quando poderem vão ver o que escrevi no post de Key West, em resposta ao vosso comentario engraçado onde voçê fala no Obama e no mendigo, pois eu fico no meio dos dois mas mais perto do mendigo , penso eu …….Agora venham esses comentarios de Cuba e as fotos um abraço de Aurélio Raposo

    Comentar

    • Eduardo Issa

      6 Anos ago

      Olá Aurélio
      Não é necessário pedir desculpas, acho que a falha foi nossa mesmo, temos muita coisa para fazer e não estamos dando conta das tarefas diárias e nosso site está sempre atrasado. É verdade mesmo, muitas pessoas fazem esta confusão e não sabem que todos os boletins dos lugares por onde passamos está no menu, em diário de bordo.
      Pode ter certeza que se conseguirmos viabilizar nossa viagem pela Europa passaremos por aí para uma visita. Estamos em New York hoje, aproveitando nossa passagem pelo estado.
      A cidade tem muito a oferecer mas o custo de vida é alto. De qualquer forma é obrigatório passar por aqui.
      Na semana que vem seguiremos para Boston e depois entraremos em Cuba.
      Desejamos a você e a toda família uma ótima Páscoa, com muita saúde e chocolate !
      Grande abraço

      Comentar

Comentar

About Us

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Praesent aliquam, justo convallis luctus

Read More

Connect

If you like to stay updated with all our latest news please enter your e-mail address here